Categorias

Páginas

Sereia do Mestre Zezinho é entregue na Orla da Pajuçara

- Por: Agência Alagoas - - 2 de outubro de 2017 | - 08:13 - - Home » Turisimo» Turismo - - Sem Comentários

A Sereia habita o imaginário popular do alagoano. Eternizada na música do cantor e compositor da terra Carlos Moura, a figura mítica também cai nas graças dos turistas que por aqui chegam. Ela agora emerge graciosa na Orla da Pajuçara em forma e cor, por meio de uma escultura de seis metros de altura, representação inspirada na obra do artesão José Cícero da Silva, 50 anos, o “Mestre Zezinho”, natural de Arapiraca.

 Márcio Ferreira

A Sereia foi entregue na manhã desta sexta-feira (29) pelo governador Renan Filho e o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Helder Lima. A solenidade contou com a presença do homenageado. A alegria e a gratidão de Mestre Zezinho não cabiam nele, eram do tamanho da escultura.

“Eu me sinto muito feliz em ser homenageado. É uma satisfação muito grande estar vivendo esse momento. Alagoas tem muitos outros bons artesãos”, disse Mestre Zezinho, que começou a elaborar pequenas peças em madeira ainda na infância. Ele conta que só a partir dos 30 descobriu que poderia viver da arte, embarcado em um ônibus em terras paulistanas, onde foi tentar a sorte.

 Márcio Ferreira

Depois do “estalo”, ele regressou ao Estado de origem, onde fixou moradia em Campo Alegre e se tornou uma das referências do artesanato alagoano. “Essas peças encantam pelo seu formato, tão original, tão genuíno e tão puro na forma de ser arte e também pelo seu colorido, de maneira que Mestre Zezinho é uma das nossas referências. O nosso Estado possui incontáveis belezas e no nosso Bicentenário aproveitamos para exaltá-las, para resgatá-las e apresentá-las às pessoas, porque, por mais que o Mestre Zezinho esteja no mundo inteiro, – um dos mais apreciados artesãos do País – muita gente ainda não o conhecia”, declarou Renan Filho, que participou da solenidade ao lado da primeira-dama, Renata Calheiros, entusiasta e voluntária do Programa Alagoas Feita à Mão, que incentiva e divulga a produção artesanal estadual.

Helder Lima explica que o monumento instalado na Orla da Pajuçara inaugura uma proposta de intervenções artísticas nas principais paisagens do Estado, apresentando a diversidade, a riqueza e o talento dos artesãos alagoanos. Outras peças serão confeccionadas.

 Márcio Ferreira

“Participamos, no ano passado, da Fenearte, que é a maior feira de arte popular da América Latina, em Recife (PE). No centro histórico, eles têm lá uma estátua gigante do Leão do Mestre Nuca. Então, assim que vi aquela estátua fantástica, considerei que seria muito importante termos aqui em Alagoas uma obra daquele porte. Levamos a ideia ao governador Renan Filho, que a aprovou de imediato, então decidimos fazer essa estátua”, explicou o secretário.

Com seis metros de altura, a réplica em 3D é feita de isopor naval e fibra de vidro. A escultura integrou-se harmoniosamente ao quadro pintado pelo Criador: terra, mar, céu, gente. “Ficou a coisa mais linda do mundo”, afirmou, entusiasmada, a maceioense Cícera dos Santos, 73 anos, que saiu da casa dela, no bairro do Poço, só para prestigiar a inauguração.

 Márcio Ferreira

“É a cara de Maceió e de Alagoas: bela, colorida, feliz! Certamente será um dos pontos mais visitados”, afirmou Alexsandra Martinsons, turista de Botucatu (SP). Ao lado do esposo, ela não perdeu tempo: posou junto à Sereia para fotografias.

A solenidade foi prestigiada pelos secretários de Estado da Comunicação, Enio Lins; do Gabinete Civil, Fábio Farias; da Ciência, Tecnologia e Inovação, Régis Cavalcante; da Mulher e Direitos Humanos, Cláudia Simões; pelo presidente do Sebrae Alagoas, Marcos Vieira; pelo deputado estadual Sérgio Toledo, o vereador por Maceió, Silvio Camelo, dentre outras autoridades.

Bons números

Representantes do trade turístico também compareceram à inauguração. Diretor dos Hotéis Ritz em Alagoas, Márcio Coelho destacou o bom momento vivido por Alagoas, sobretudo do ponto vista fiscal, o que tem possibilitado o investimento do Estado em áreas importantes como saúde, educação e segurança pública.

“Se você der uma olhadinha nos exemplares recentes das revistas Exame e Veja, vai ver que houve um salto no compromisso fiscal e social do Estado com todos os seus cidadãos. Então, com a aquisição de novos equipamentos sociais, como os hospitais e as escolas em tempo integral, isso vai melhorando o nosso IDH” declarou Coelho.

 Márcio Ferreira

Ele afirmou que a atividade turística também vive um bom momento em Alagoas, apesar da crise que fecha portas de hotéis em outros Estados. “No primeiro semestre, tivemos 209% de acréscimo só no número de turistas estrangeiros. Em agosto, tivemos acréscimo no recebimento de passageiros em nosso terminal aéreo, isso dentro de uma crise sem precedentes, com vários Estados no Nordeste registrando o fechamento de hotéis. Aqui são 17 em construção, três em ampliação e mais cinco serão inaugurados ainda este ano”, citou o diretor dos hotéis Ritz.

Coelho observou, ainda, que a atividade turística é uma injeção nova de capital, que oxigena a economia. “Os novos hotéis representam um acréscimo de 1500 leitos. Trata-se de uma oferta muito boa que vai movimentar a gastronomia, o artesanato e todo o comércio da cidade”, finalizou.

Deixe seu comentário ou dúvida que responderemos o mais breve possível.

Para: Sereia do Mestre Zezinho é entregue na Orla da Pajuçara

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: